• Ultimas notícias

    terça-feira, 24 de maio de 2016

    Conselho do Palmeiras suspende ex-presidente Belluzzo por um ano.


    O Conselho Deliberativo do Palmeiras decidiu na noite desta segunda-feira punir o ex-presidente Luiz Gonzaga Belluzzo por má gestão. O dirigente acabou suspenso do clube por um ano por ter tido as contas reprovadas pelo órgão no fim da sua gestão, em 2010. O ex-presidente Arnaldo Tirone, que também corre o risco de ser punido por causa do resultado financeiro alviverde de 2012, terá mais 15 dias úteis para apresentar sua defesa. 

    Uma comissão de Sindicância montada pelo Conselho Deliberativo palmeirense apurou possíveis irregularidades nas administrações dos dirigentes que antecederam Paulo Nobre no comando do Verdão. A previsão inicial era de que a suspensão de Belluzzo e Tirone fosse votada pelos conselheiros nesta segunda-feira, mas apenas o relatório contra Belluzzo foi apresentado.

    Membros da oposição pediram para que o relatório completo fosse lido durante a reunião extraordinária, mas não obtiveram sucesso. Após defesa dos acusados e debate sobre o assunto, 119 conselheiros votaram a favor da punição ao ex-presidente dos 189 conselheiros presentes.

    Outros três ex-diretores da gestão de Belluzzo também foram denunciados, mas não receberam a votação mínima (95 votos) para serem punidos pelo Conselho Deliberativo: Gilberto Cipullo, Francisco Busico e Salvador Hugo Palaia não estão suspensos do quadro social palmeirense.

    Em contato com a reportagem do GloboEsporte.com, o ex-presidente Luiz Gonzaga Belluzzo falou sobre a decisão do Conselho palmeirense.

    - Recebo essa notícia com uma certa ironia porque o trâmite dessa punição foi totalmente irregular. Já estava prescrito, todos os procedimentos foram equivocados. Não houve apresentação do relatório completo, houve separação da votação pessoa por pessoa... Já apresentei minhas razões no relatório. Agora vou entrar com uma ação judicial para anular a decisão e depois vou ter que me movimentar para exigir algumas reparações das pessoas que promoveram uma série de impropriedades - afirmou Belluzzo.

    - Devo isso aos meus companheiros que ficaram lá até meia-noite para me defender. Isso é o que me dá prazer no Palmeiras, tem gente muito digna. Vou entrar com essa ação judicial. Não tenho mais nada no clube, não frequento lá, não faço política, não tenho mais nada para fazer. Todas as alegações são fracas - acrescentou.

    Luiz Gonzaga Belluzzo foi presidente do Palmeiras no biênio 2009/2010. Dirigente com participação ativa no acerto com a Parmalat, em 1992, o conselheiro tem no currículo também o início das obras da construção da arena alviverde. Adversário de Mustafá Contursi nos bastidores do clube, o dirigente vê na decisão do Conselho Deliberativo uma manobra política.

    - Fica o sentimento de uma certa perplexidade e ao mesmo tempo ironia. Eu tive uma vida muito dedicada ao Palmeiras. Tive a sorte de participar de dois momentos muito importantes no clube, a Parmalat e a construção da arena. A questão principal, o centro disso, é o inconformismo deles com a construção do estádio, que estava lá parado e nós fizemos, eu e meus companheiros. Eles não se conformam, ficam chateados. O estádio acabou saindo e deu certo - disse.
    Fonte: Globo Esporte

    Nenhum comentário:

    Postar um comentário

    Total de visualizações de página

    Fashion

    Beauty

    Culture