PUBLICIDADE

Arouca completa um ano de Verdão e relembra cinco momentos marcantes.


O volante Arouca completa neste sábado um ano como atleta do Palmeiras. Depois de uma saída conturbada do Santos, o jogador assinou com o Verdão até o fim de 2018 e chegou ao novo clube como a responsabilidade de ser apontado por muitos como uma das peças fundamentais na grande reformulação promovida por Paulo Nobre e Alexandre Mattos.
Um ano depois, com o título da Copa do Brasil e perto de voltar a disputar a Taça Libertadores da América, o atleta falou sobre o momento da carreira e relembrou momentos marcantes com a camisa palmeirense. 
Com 42 partidas pelo Verdão, e sendo cobrado pela filha para marcar o seu primeiro gol pelo clube, Arouca começa o ano como titular. Neste domingo, o time de Marcelo Oliveira estreia no Campeonato Paulista contra o Botafogo, em partida que será disputada às 19h30, no estádio Santa Cruz, em Ribeirão Preto.
Anunciado no dia 30 de janeiro de 2015, Arouca teve o primeiro contato com os torcedores do Palmeiras já no dia seguinte. O volante vestiu a camisa alviverde pela primeira vez momentos antes da partida contra o Grêmio Audax, pela primeira rodada do Paulistão.
– Minha apresentação foi lá na arena. Foi muito emocionante. Os torcedores me receberam com muito carinho – relembrou.
ESTREIA
A primeira partida de Arouca com a camisa do Palmeiras foi somente no dia 28 de fevereiro do ano passado. Após um período de treinamentos intensivos, ele foi liberado por Oswaldo de Oliveira para enfrentar o Capivariano. Quem brilhou naquele dia foi o meia Robinho, autor de dois gols na vitória por 2 a 0.
– Eu estava ansioso. Fiquei muito tempo treinando porque não fiz a pré-temporada. Os jogadores estavam em outro nível porque já estavam jogando, enquanto eu ficava na ansiedade de quando poderia estrear – disse Arouca.
FESTA EM ITAQUERA
Ainda no Campeonato Paulista, o primeiro grande momento no novo clube. Pela semifinal do Paulistão, o Palmeiras venceu o Corinthians em Itaquera, nas cobranças de pênalti, e avançou para a decisão estadual.
Depois do empate em 2 a 2, a estrela de Fernando Prass brilhou nas cobranças de pênalti. E coube ao Verdão conseguir a marca da primeira eliminação corintiana em Itaquera.
– Aquela semifinal contra o Corinthians, lá dentro do estádio deles... Não dá para esquecer da comemoração depois do jogo, com todos se abraçando, depois no vestiário... Foi um marco passar para a final contra um adversário que, no momento, era colocado como o melhor do país – afirmou o volante.
VOLTA POR CIMA

Uma sequência de problemas musculares fez Arouca perder parte da reta final do segundo semestre, o que causou grande dor de cabeça para Marcelo Oliveira. E por pouco que ele não teve de sair de férias mais cedo.
Contra a Chapecoense, no dia 4 de outubro, o volante sofreu uma desinserção muscular na região posterior do joelho direito. A lesão rara o fez voltar somente no fim de novembro, mas a tempo de disputar as finais da Copa do Brasil.
– Terminar o ano com título foi fundamental, por tudo. Sofri bastante com as lesões. Os jogadores já sofrem normalmente, mas a minha foi mais grave. Não tinha explicação o que eu tive, foi algo raro. Mas dei a volta por cima, consegui ajudar a equipe a conquistar o título da Copa do Brasil e a tão sonhada vaga na Libertadores – contou o jogador.
Uma sequência de problemas musculares fez Arouca perder parte da reta final do segundo semestre, o que causou grande dor de cabeça para Marcelo Oliveira. E por pouco que ele não teve de sair de férias mais cedo.
Contra a Chapecoense, no dia 4 de outubro, o volante sofreu uma desinserção muscular na região posterior do joelho direito. A lesão rara o fez voltar somente no fim de novembro, mas a tempo de disputar as finais da Copa do Brasil.
– Terminar o ano com título foi fundamental, por tudo. Sofri bastante com as lesões. Os jogadores já sofrem normalmente, mas a minha foi mais grave. Não tinha explicação o que eu tive, foi algo raro. Mas dei a volta por cima, consegui ajudar a equipe a conquistar o título da Copa do Brasil e a tão sonhada vaga na Libertadores – contou o jogador.
TÍTULO EM CASA


Depois de sofrer uma lesão muscular na primeira partida da final do Paulistão e ver, de longe, a vitória do Santos nos pênaltis, Arouca teve a oportunidade de encarar seu ex-clube na decisão da Copa do Brasil. E, para alegria dos palmeirenses, o final foi bem diferente. 
Com a arena lotada, o Verdão deu o troco e viu Fernando Prass se tornar o grande herói da conquista do tricampeonato palmeirense na competição mata-mata.
– Emocionante ver o estádio lotado. Até antes, lá fora, com aquele corredor com muita gente. Depois do título vi muitos torcedores chorando. Nós comemoramos muito aquele título – disse Arouca.
Fonte: GE

Postar um comentário

Copyright © Tv Palmeirense | Portal da Vídeos do Palmeiras. Blogger Templates Designed by OddThemes